sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

A fox chrismas carol

(adaptado de "um conto de natal" de Charles Dickens)

Ao amigo Raposão do ártico, esse incansável incurável


Raposão Scrooge é um fake rabugento que perdeu seu senso de humor cirurgicamente há uns 4 anos. Todos os esforços de Raposão scrooge são voltados apenas para reclamar de sistemas ruins e do Uber. 


E não podemos esquecer da Google! A única coisa que ele mais deseja é meter o pau na Google, entre outras empresas que usam as pessoas como moedas, nem que para isso precise ser insistente e chatear os amigos.




Para ele, todos os outros fakes eram vermes e interesseiros. Mas tudo estava para mudar...

Certa noite, na véspera de natal, o fantasma de um fake morto por rage quit vem até ele e diz que sofrerá muito se não mudar seu modo de agir. Morto de medo, dá uma piruleta e se enterra na neve branca do ártico na vaga esperança de se proteger. Tudo em vão! O fantasma do fake anuncia que ele será visitado por 3 espíritos fakes, um após outro, noite após noite.

O primeiro espírito foi o do passado. Ele calmo... recatado... quadrado... e lembrava uma janela. Logo, Raposão scrooge recordou que era o espírito de seu antigo Windows Phone. Ah... isso foi no tempo que ele era jovem e apps queridos o cercavam, como o Navegador e o Botão de configurações.


Ele percebeu como era feliz e tentava fazer as outras pessoas felizes. E haviam vários usuários com ele que defendiam a mesma coisa. Viu como eram felizes, embora o precipício estivesse à espreita. 

Na segunda noite, veio o espírito do natal presente. Como era divertido! Uma grande e gorda maçã. Mas o espírito mostrou como ele era ranzinza e reclamão, mostrando como as pessoas lamentavam por ele ser assim. Viu que poderia ajudar usuários a serem mais felizes, dando dicas de configuração de sistemas em seu blog, mas não ajudava muito. Sentiu que não era lá muito feliz.

Na última noite, Raposão scrooge estava triste e arrependido de tudo que havia feito e estava fazendo. Algo vinha do lado em sua direção... Era o espírito do natal futuro.



Ele era tenebroso. Parecia um boneco com cabeça redonda. Cheio de ossos. Lembrava algum sistema conhecido. O boneco apenas mostrava os acontecimentos... Uma raposa triste em um cantinho de parede, instalando CM num velho Galaxy perdido.

Raposão scrooge se vê amedrontado e arrependido e procura uma nova chance de refazer seus comentários, ser mais alegre, mais comunicativo.

Mas espírito fake do natal futuro só mostra morte, solidão, tristeza e zoação até o final de sua vida. As trevas vêm chegando... mais e mais... um turbilhão de fakes mortos o rodeava, buscando explicações de um passado perdido. Por mais que tentasse se livrar, fileiras obsessoras de almas o levavam de volta ao fundo, numa agonia que parecia nunca acabar. 





Nessa tristeza esgarçada, Raposão scrooge pediu uma segunda chance. No cair do último pingo de esperança, tudo voltara ao normal. Lá estava ele em uma página no Expresso do Ártico, seu lar, no exato momento em que havia começado aquela história. 

Ainda era noite de natal! E Raposão scrooge resolve mudar seu destino...




Instala Android.

Abre sua conta no Uber.


Manda currículo para a Google.


Elogia o Chicão.


Dá um abraço no Jão.


Vive mais feliz.  


Conte conosco seu final alternativo para essa bela história de caridade e superação.

Nenhum comentário :

Postar um comentário